sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

19º alvorecer - Pesadelo


Essa noite tive um pesadelo desgraçado. Deus me livre!
Um ex-professor meu, muito dedicado por sinal, apareceu aqui na porta
pedindo piedade, uma noite de sono apenas. Prontamente insisti que pusesse as sandálias e a cerimonia do lado de fora. Assim se deu.
- Entre, professor.
Deixei-o na sala, peguei minha toalha e fui tomar banho. No que sai do boxe, peladão, dei de cara com o malandro, cheio de lascívia, me esperando.
Era tudo ou nada!
Como quem numa guerra, parti pra cima do pederasta, piquê-lha porra, rumê-lhe a desgraça, quebrei-o no pau! Foi um furduncio só.
Acordei e a briga nem tinha acabado. Pelo andar da carruagem, acho que venci.
Faz três dias, conheci esse poema de Ferreira Gullar, lembrei-me dele:

MAU DESPERTAR

Saio do sono como
de uma batalha
travada em
lugar algum

Não sei na madrugada
se estou ferido
se o corpo
tenho
riscado
de hematomas

Zonzo lavo
na pia
os olhos donde
ainda escorre
uns restos de treva.

(Ferreira Gullar - agosto 1977)

4 comentários:

Colombina disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Tu sonhou isso mesmo??

Véi... queria ter sido vouyer do seu sonho. Teria me acabado de rir!

Mither disse...

Num tô dizendo.
Pesadelo miserável!

Que nada, você ia tomar uma atitude. Quando visse meu desespero, você ia me ajudar, ia dar uma panelada... qualquer coisa, mas ficar rindo, não, isso não. rs

Translúcida disse...

Nossa...e eu que pensei que meus sonhos eram loucos, para entender aonde nos leva o inconsciente só indo com ele, vc não devia ter acordado...uashuasuh

Mither disse...

Colé, Carla!
Eu ia me sair, rapaz!
Tá viajando é?! rsrs
O único lance que esse sonho me revelou foi que tenho uma desconfiança latente da opção sexual desse camarada.
Quer dizer... era latente.